sábado, 11 de abril de 2020

As prioridades que defendo para o Linux



Em primeiro lugar qual o motivo de me dar ao trabalho de expor tal coisa?

É o melhor sistema entre os mais transparentes que existem no mercado. Porque digo transparente? É de código aberto. É uma transparência de que os bancos precisam. Não é só por ser transparente, mas também pelo que seus utilizadores se comprometem ao obtê-lo e a confiança com que se pode ter com ele. Essas são as características que fazem dele um sistema tão usado em supercomputadores como os dos chineses listados no site top500.org.
O Linux levanta uma questão pertinente. Se são altruístas connosco seja qual for a pessoa, então vemo-nos no dever de os recompensar, porque é com as pessoas lidando bem connosco que pretendemos. Os outros não interessa para não apanhar com os seus problemas.

1ª prioridade

Consiste em atrair software. Os softwares como o Apache (servidor web) e o Firefox são a meu vêr os que mais contribuíram por causa das vantagens do www. Do meu ponto de vista, já que pretendo vender, o mais importante numa aplicação web não é o sistema, mas ter garantida a oportunidade de ter acesso a 100% do mercado. Quando o sistema não é de fiar, a liberdade do programador é posta em causa. A bitcoin parece-me demasiado expecculativa, portanto não concordo como meio de pagamento. A Apple tem uma solução melhor a partir de doláres depositados na Apple account, que podem ser comprados em lojas como a Fnac, Worten e por aí a fora. Esses doláres no Linux ou serveriam de donativos, ou para comprar aplicações como o Maya, ou software da Oracle, ou música como no Last FM, ou filmes como no Netflix, tudo de forma legal. O Android usa créditos na sua loja online e é baseado em Linux. Seria justo o Linux perder utilizadores para o Android?

2ª prioridade

Consiste em aprender sobretudo com a Apple. A partir do momento em que se compra um MacBook ou iMac o sistema operativo vem incluído, bem como todas as suas atualizações e parte do dinheiro da compra única vai para quem criou o sistema operativo. O mesmo deve haver também com computadores já com Linux, indo parte do dinheiro do acto de compra para a fundação de software livre e todas as atualizações são à borla, bem como grande parte dos programas usados. Algo parecido não digo idêntico acontecia com a distribuição Linux Caixa Mágica, que vendia computadores Magalhães. Não foi por causa disso que o Linux Caixa Mágica deixou de ser livre como manda a licença GPL. É um acto de equidade. O mesmo será dizer: o que o Google tem a ganhar com o Android?

3ª prioridade

 No final de 2019, o Linux foi rei e senhor dos supercomputadores mais potentes do mundo. Nessas máquinas correm aplicações com elevado grau de paralelismo de forma a tirar proveito do número de CPUs existentes nessas máquinas. Os computadores quânticos também conseguem criar paralelismo através da sobreposição de estados. O paralelismo existente num futuro PC quântico torna essas aplicações dos supercomputadores com Linux viáveis num futuro PC quântico e portanto haverá quem queira correr elas num PC quântico. Mediante de licenças para organizações, das motivações de escolher tal sistema e de quem detém a propriedade do código-fonte, o PC quântico não pode abdicar do uso de Linux.
 As universidades que tanto têm usado Linux através do recurso a trabalhos de investigação, simulação e inteligência artificial podem muito bem expandir o uso dos PCs quânticos por estudantes e professores. 
 Se abordamos simulação, abordarenos impressoras 3D, que constroem os mais diversos componentes. Se os PCs quânticos são bons para a encriptação como é o caso, então os bancos vão precisar deles. Se abordamos inteligência artificial, abordaremos diversos robôs para tarefas perigosas, impossíveis para os humanos, ou demasido repetitivas, sem colocar em causa a vida das pessoas.

Conclusões

São só opiniões. Defendo que por maior que seja a sabedoria é preciso dinheiro para se poder trabalhar da melhor maneira possível. O acto de compra de um computador deve ser um acto de liberdade. É como pensar para onde vai o nosso dinheiro? O que é mais justo?
O domínio do PC quântico é importante para o Linux e o que o Linux representa é importante para as vendas da industria de hardware.