sábado, 7 de maio de 2016

Jogo da cobra

O famoso jogo da cobra, que conheci aos 13 anos num jogo de Tetrix e que tantas horas passei a jogar no telemóvel a preto e branco aos 15/16 anos. A primeira versão que desenvolvi era em Turbo Pascal. No Verão em que andava tirando código de condução (ainda os carros não conduziam sozinhos) traduzi à mão para C, ignorando a existência de tradutores de código. Lol.

Nessa altura era um jogo do caraças e hoje nada vale. Como vêm esta versão só usa caracteres e fiz-o, quando andava no secundário.

O lado melhor: apanha o dinheiro e não batas com a cabeça na parede!












Quem está farto deste jogo para começar recomendo jogos como o Push, que estava no Miniclip e em muitos telemóveis a preto e branco; ou o Sokoban (do mesmo género) do Linux, que para quem não vê bem aconselho a diminuir a resolução do ecrã. São jogos antigos que consistem em empurrar blocos e por-se a pau com certos obstáculos. O facto de não precisarem de inteligência artificial para o jogador humano jogar (precisam só para serem resolvidos pelo computador) torna-os ideais para começar.

O jogo da cobra que fartei-me e já não há paciência como deve perceber.



Foi o meu primeiro jogo a usar enumerações e isso é para mim e há de ser para outras pessoas, um grande avanço em termos de raciocínio lógico.

Sem comentários:

Publicar um comentário