sábado, 6 de agosto de 2016

Boa Crítica à lei do zero



Boa critica! Espero que percebam o fundamento que quero transmitir.
 Peguemos na linguagem “assembly” do universo, mais concretamente a lei do movimento zero e as máquinas resultantes dela, mas essa máquinas sem garantia como referido pela GPL. Tive a coragem de explicar devidamente o problema a um engenheiro mecânico (coisa que muitos não foram capazes de saber fazer, sabe-se lá o motivo). Ele próprio teve muita dificuldade em perceber, mas percebeu. O conselho que ele me deu para as minhas tentativas é que o mais provável é que ande muito menos que um foguetão para a mesma quantidade de energia, mas não quis dizer que nunca poderia andar.
 Por isso leis são leis e não se discutem, como dizia o meu primo, que estudou filosofia e ao qual pelo mérito de tal pensamento, devia ser uma coisa que todos deviam dar valor pela moral e ética tanto estudada nessa área. Claro que sei os inconvenientes como o atrito gerar calor e o calor poder derreter as peças a grande velocidade, danificando a própria máquina e saber por aí a fora tudo que daí resulta. Estudei física.
 Posso adiantar ainda mais noutros aspetos.
 Imaginem se graças à manipulação campo de Higgs a qualidade é superada em todos os aspectos. Nunca se sabe a partir de mim. Ou vejam o funcionamento do Cubli no Youtube.
 Voltando à questão do tal blog em geral. A questão de programar coisas no mundo físico é complicada; mesmo eu fazendo também parte de uma civilização do tipo zero, a maioria das pessoas é incapaz de aceitar certa ordem de idéias (uma possibilidade).
 Isto devia ser algo que ao menos coubesse na cabeça de toda a gente se é que percebem o que estou a dizer: a noção de excelência técnica que nem sempre é fácil entre outras.

O tal blog: http://lingassemblydouniverso.blogspot.pt/

Sem comentários:

Publicar um comentário